Maggots Motherfuckers ↓

Translate/Tradutor

Visualizações do blog:

20 de out de 2014

5: The Grey Chapter

Capa oficial do 5: The Grey Chapter

Olá, pessoal. Faz algum tempo que não posto aqui mas deixando isso de lado, atenhamo-nos aos fatos: o sucessor do contraditório All Hope Is Gone finalmente foi lançado. O quinto álbum de estúdio do Slipknot, intitulado 5: The Grey Chapter (Traduzido, algo como "O Capítulo de Grey", referindo-se ao falecido baixista, Paul Grey e por ser o 5º álbum de estúdio da banda), foi lançado oficialmente dia 21 de Outubro de 2014. Este é o 1º álbum sem Paul e Joey Jordison, ex-baterista "desligado" da banda em 2013 por motivos ainda desconhecidos.

Em 5 de Agosto, o Knot apresentou seu primeiro single via Youtube: The Negative One. Pouco depois, em 12 de Setembro, foi a vez de The Devil In I. Ambas as músicas foram bem aceitas pelo público, dividindo opiniões sobre a essência e raiva da banda, que supostamente haviam se perdido mas isso é assunto para mais tarde. Os dois primeiros singles contavam com videoclipes gravados pela banda, porém, foi em The Devil In I que veio a maior surpresa: a aparição das novas máscaras, que ficaram muito do caralho! 

Com este pequeno resumo, acho que estamos prontos para irmos a um ponto bem importante: a nossa impressão sobre esse álbum que está genial. Que opiniões positivas e negativas criamos? Que impressões tivemos? Que comentários temos a fazer? Bom, vamos ao debate. (vai estar melhor que o debate sobre as eleições, haha). Inicialmente, (como dito anteriormente nesse post) eu e tenho certeza que mais um porção de fãs, pensamos que após a morte de Paul e a saída de Joey, a essência da banda havia se perdido, afinal, perderam-se dois membros se suma importância para o Slipknot. Pois bem, parece que a história foi outra. Com os postos de baixista e baterista já novamente ocupados por Alessandro Venturella e Jay Weinberg, respectivamente, parece que a banda assumiu uma nova identidade e entrou numa melodia desconhecida mas que surpreendeu a todos nós de forma positiva. Algo como uma mistura de Iowa e Vol 3: The Subliminal Verses. Devo admitir que no início da liberação de novos singles, fiquei meio cético quanto à qualidade das músicas pois, pra mim, The Negative One foi pauleira mas deixou a desejar e The Devil In I me soou algo como uma reciclagem de "Vermilion pt.1" mas apesar do álbum ter começado com o pé esquerdo, após eu ouvi-lo compensou totalmente e mudei radicalmente o meu conceito sobre 5: The Grey Chapter. Voltando aos novos baixista e baterista, acho que estão cumprindo as expectativas de que curte o som da banda, principalmente Jay Weinberg que, cara, tá botando pra foder na bateria com algumas viradas realmente muito fodas e um pedal duplo afiado. O cara realmente tá mandando muito bem, não achei que outro batera fosse capaz de se encaixar no Slipknot de tal maneira, está tão bom quanto o Joey. Desculpem, sou um fanático por baterias, rs.

Em relação a essa nova identidade que a banda cria, tenho a impressão de que aquela agressividade total está e estará mais mesclada com sentimentalismo e emoção, algo que aprecio muito em quaisquer grupos que ouço: peso e alma. Um bom exemplo disso é o novo single "Goodbye" que mistura uma melodia mais triste com peso e raiva, aliás, muito boa música! Assim como os outros álbuns, talvez com exceção de Iowa, 5: The Grey Chapter traz músicas completamente raivosas como "Custer" mas que por outro lado são contrapostas por canções com aquela mistura de peso e tristeza, o que faz deste álbum um dos melhores (senão o melhor!) e mais equilibrados da história do Slipknot. Outro ponto que foi explorado de forma inteligente foram as mixagens e samples de Sid Wilson e Craig Jones, que estão claramente mais presentes e perceptíveis em boa parte das músicas, algo que eu julgava meio falho nos álbuns anteriores, já que era difícil uma mixagem ou sample ser ouvido com clareza, com exceção de "Spit It Out", "Vermilion pt. 1", "Danger Keep Away", "Don't Get Close" e outra meia dúzia de músicas das quais não me recordo agora. As mixagens e samples do novo álbum podem ser ouvidas em "Custer", "XIX", "Sarcastrophe", entre outras. Em relação às traduções das letras, não tenho nada a comentar pois ainda não vi as mesmas. 

No geral, esse álbum está excelente e digno de ser ouvido repetidas vezes devido à sua genialidade. Não está perfeito mas quase chega lá. A voz do Corey decaiu um pouco mas haja garganta pra cantar na mesma banda há 17 anos e ainda dar conta do recado depois de todo esse tempo. Mas enfim, é ideal tanto para os dias de fúria quanto os de depressão. Com certeza é uma boa pedida! 

5: The Grey Chapter traz consigo um total de 16 músicas, duas delas disponíveis apenas na edição especial do álbum. 

1. XIX
3. AOV
5. Killpop
6. Skeptic
7. Lech
8. Goodbye
9. Nomadic
10. The One That Kill The Least
11. Custer
12. Be Prepared For Hell
14. If Rain Is What You Want
15. Override (disponível apenas na edição especial)
16. The Burden (disponível apenas na edição especial)

O Slipknot divulgou apenas algumas músicas no seu canal do Youtube, procurei as outras mas não encontrei muita coisa então espero que aproveitem esse sonzaço nas músicas com links para ouvi-las (apenas as músicas grifadas de vermelho estão com os links anexados para ouvir, as outras eu não achei ou ainda não estão disponíveis no Youtube). 

Na edição deluxe do 5: The Grey Chapter, além de "Override" e "The Burden", estão disponíveis mais três "músicas", são elas: "Silent", "Talk", "Funny" mas não sei se são mesmo músicas. Baseado no nome, eu diria que provavelmente são áudios dos bastidores de gravações ou algo do tipo mas nada confirmado, apenas especulação da minha parte sobre esses três arquivos desconhecidos. 

Depois de fazer essa ampla análise, discussão, debate, chame como quiserem... tudo o que posso desejar é muita dor no pescoço e problemas de audição ao ouvirem muito esse álbum que está foda, realmente do caralho! É quase impossível não bater cabeça com "Custer". Apenas para encerrar a postagem, fica abaixo um vídeo publicado pelo próprio Slipknot para a divulgação das novas máscaras. Apreciem os detalhes!




Até logo, Maggots! Comentem, debatam, estamos aí e assim que der respondo. Fico no aguardo. Espero que tenham curtido. stay (sic!)