Maggots Motherfuckers ↓

Translate/Tradutor

Visualizações do blog:

20 de out de 2014

5: The Grey Chapter

Capa oficial do 5: The Grey Chapter

Olá, pessoal. Faz algum tempo que não posto aqui mas deixando isso de lado, atenhamo-nos aos fatos: o sucessor do contraditório All Hope Is Gone finalmente foi lançado. O quinto álbum de estúdio do Slipknot, intitulado 5: The Grey Chapter (Traduzido, algo como "O Capítulo de Grey", referindo-se ao falecido baixista, Paul Grey e por ser o 5º álbum de estúdio da banda), foi lançado oficialmente dia 21 de Outubro de 2014. Este é o 1º álbum sem Paul e Joey Jordison, ex-baterista "desligado" da banda em 2013 por motivos ainda desconhecidos.

Em 5 de Agosto, o Knot apresentou seu primeiro single via Youtube: The Negative One. Pouco depois, em 12 de Setembro, foi a vez de The Devil In I. Ambas as músicas foram bem aceitas pelo público, dividindo opiniões sobre a essência e raiva da banda, que supostamente haviam se perdido mas isso é assunto para mais tarde. Os dois primeiros singles contavam com videoclipes gravados pela banda, porém, foi em The Devil In I que veio a maior surpresa: a aparição das novas máscaras, que ficaram muito do caralho! 

Com este pequeno resumo, acho que estamos prontos para irmos a um ponto bem importante: a nossa impressão sobre esse álbum que está genial. Que opiniões positivas e negativas criamos? Que impressões tivemos? Que comentários temos a fazer? Bom, vamos ao debate. (vai estar melhor que o debate sobre as eleições, haha). Inicialmente, (como dito anteriormente nesse post) eu e tenho certeza que mais um porção de fãs, pensamos que após a morte de Paul e a saída de Joey, a essência da banda havia se perdido, afinal, perderam-se dois membros se suma importância para o Slipknot. Pois bem, parece que a história foi outra. Com os postos de baixista e baterista já novamente ocupados por Alessandro Venturella e Jay Weinberg, respectivamente, parece que a banda assumiu uma nova identidade e entrou numa melodia desconhecida mas que surpreendeu a todos nós de forma positiva. Algo como uma mistura de Iowa e Vol 3: The Subliminal Verses. Devo admitir que no início da liberação de novos singles, fiquei meio cético quanto à qualidade das músicas pois, pra mim, The Negative One foi pauleira mas deixou a desejar e The Devil In I me soou algo como uma reciclagem de "Vermilion pt.1" mas apesar do álbum ter começado com o pé esquerdo, após eu ouvi-lo compensou totalmente e mudei radicalmente o meu conceito sobre 5: The Grey Chapter. Voltando aos novos baixista e baterista, acho que estão cumprindo as expectativas de que curte o som da banda, principalmente Jay Weinberg que, cara, tá botando pra foder na bateria com algumas viradas realmente muito fodas e um pedal duplo afiado. O cara realmente tá mandando muito bem, não achei que outro batera fosse capaz de se encaixar no Slipknot de tal maneira, está tão bom quanto o Joey. Desculpem, sou um fanático por baterias, rs.

Em relação a essa nova identidade que a banda cria, tenho a impressão de que aquela agressividade total está e estará mais mesclada com sentimentalismo e emoção, algo que aprecio muito em quaisquer grupos que ouço: peso e alma. Um bom exemplo disso é o novo single "Goodbye" que mistura uma melodia mais triste com peso e raiva, aliás, muito boa música! Assim como os outros álbuns, talvez com exceção de Iowa, 5: The Grey Chapter traz músicas completamente raivosas como "Custer" mas que por outro lado são contrapostas por canções com aquela mistura de peso e tristeza, o que faz deste álbum um dos melhores (senão o melhor!) e mais equilibrados da história do Slipknot. Outro ponto que foi explorado de forma inteligente foram as mixagens e samples de Sid Wilson e Craig Jones, que estão claramente mais presentes e perceptíveis em boa parte das músicas, algo que eu julgava meio falho nos álbuns anteriores, já que era difícil uma mixagem ou sample ser ouvido com clareza, com exceção de "Spit It Out", "Vermilion pt. 1", "Danger Keep Away", "Don't Get Close" e outra meia dúzia de músicas das quais não me recordo agora. As mixagens e samples do novo álbum podem ser ouvidas em "Custer", "XIX", "Sarcastrophe", entre outras. Em relação às traduções das letras, não tenho nada a comentar pois ainda não vi as mesmas. 

No geral, esse álbum está excelente e digno de ser ouvido repetidas vezes devido à sua genialidade. Não está perfeito mas quase chega lá. A voz do Corey decaiu um pouco mas haja garganta pra cantar na mesma banda há 17 anos e ainda dar conta do recado depois de todo esse tempo. Mas enfim, é ideal tanto para os dias de fúria quanto os de depressão. Com certeza é uma boa pedida! 

5: The Grey Chapter traz consigo um total de 16 músicas, duas delas disponíveis apenas na edição especial do álbum. 

1. XIX
3. AOV
5. Killpop
6. Skeptic
7. Lech
8. Goodbye
9. Nomadic
10. The One That Kill The Least
11. Custer
12. Be Prepared For Hell
14. If Rain Is What You Want
15. Override (disponível apenas na edição especial)
16. The Burden (disponível apenas na edição especial)

O Slipknot divulgou apenas algumas músicas no seu canal do Youtube, procurei as outras mas não encontrei muita coisa então espero que aproveitem esse sonzaço nas músicas com links para ouvi-las (apenas as músicas grifadas de vermelho estão com os links anexados para ouvir, as outras eu não achei ou ainda não estão disponíveis no Youtube). 

Na edição deluxe do 5: The Grey Chapter, além de "Override" e "The Burden", estão disponíveis mais três "músicas", são elas: "Silent", "Talk", "Funny" mas não sei se são mesmo músicas. Baseado no nome, eu diria que provavelmente são áudios dos bastidores de gravações ou algo do tipo mas nada confirmado, apenas especulação da minha parte sobre esses três arquivos desconhecidos. 

Depois de fazer essa ampla análise, discussão, debate, chame como quiserem... tudo o que posso desejar é muita dor no pescoço e problemas de audição ao ouvirem muito esse álbum que está foda, realmente do caralho! É quase impossível não bater cabeça com "Custer". Apenas para encerrar a postagem, fica abaixo um vídeo publicado pelo próprio Slipknot para a divulgação das novas máscaras. Apreciem os detalhes!




Até logo, Maggots! Comentem, debatam, estamos aí e assim que der respondo. Fico no aguardo. Espero que tenham curtido. stay (sic!) 

17 de dez de 2013

Joey Jordison deixa o Slipknot! Como isso pôde acontecer?!

Joey Jordison, ex-baterista do Slipknot.

Olá, caros metaleiros! Já faz um bom tempo desde a última vez em que escrevi pra vocês, mas estou de volta, pelo menos por hoje. O motivo do meu retorno é incerto, mas isso é conversa para mais tarde. Durante a minha ausência, surgiram muitas notícias envolvendo o Slipknot e os membros da banda: o show no Monsters of Rock, novidades e boatos sobre o próximo álbum da banda e declarações dos caras a respeito disso, mas nenhuma foi tão bombástica quanto a saída de Joey Jordison. Eu mesmo fiquei estarrecido quando soube que era mesmo verdade, não dava pra acreditar. Porra, o meu ídolo e a alma do Slipknot... fora da banda? Sabe, pela 1ª vez senti algo estranho em relação ao Slip, uma peça estava fora do jogo e eu nem sabia porquê. Logo após a ideia de aceitação de que Joey Jordison não pertencia mais ao Knot, algumas questões começaram a surgir, a 1ª delas naturalmente foi: porque ele saiu? No site oficial da banda, dizia que a saída dele foi "pessoal" e que tudo seria esclarecido num "futuro próximo". Depois de ler isso, eu só podia pensar em duas coisas: ou o Joey decidiu priorizar o Murderdolls e a nova banda dele, o Scar The Martyr, e por isso saiu do Slip, ou houve algum tipo de conflito interno que levou à sua saída. Até onde eu sei, dentro do Slipknot todo mundo se relacionava razoavelmente bem, era um tipo de convivência aceitável.

Mas a razão do #1 não pertencer mais ao time dos Demônios de Iowa (como o Slipknot era conhecido no estado de Iowa) não era a única das questões ainda vagas. O futuro da banda ainda era incerto, quem seria um "substituto" à altura de Joey, o grupo continuaria o mesmo, quais os planos de agora em diante...? Muitas pontas continuam soltas depois de tal bomba ser jogada em nossas caras, mas sinceramente, acho que muita coisa há de mudar. Após o impacto da morte de Paul, a banda enxugou as lágrimas e continuou mas desde aquela época já faltava algo, a essência não era mais a mesma. Aquela raiva da época do Iowa havia ficado pra trás, não se sentia mais aquele frio na espinha quando o Corey forçava a garganta com o gutural. 

Eu, como fá do Slipknot, sempre procurei defender a imagem da banda com argumentos, mas dessa vez o "baque" de ficar sabendo que Joey Jordison deixou a banda foi demais. A situação não era mais aceitável e ainda não é, porra... como ele pôde sair? Certo que ele não sairia porque de uma hora pra outra decidiu sair, com certeza teve os seus motivos. Talvez o efeito surpresa da notícia tenha piorado ainda mais a dimensão como vimos os eventos depois de ocorridos, mas devo admitir que a ficha levou um tempo pra cair. Nos três dias seguintes eu ainda não havia me convencido que Joey Fucking Jordison tinha pego suas baquetas e ido embora, mas infelizmente aconteceu. Uma dos meus pensamentos mais constantes em relação ao Slipknot é quais são os planos daqui pra frente. Vão mesmo gravar o sucessor de All Hope Is Gone em 2015, vão procurar por um 'substituto" e continuar tocando mundo a fora, vão se focar nas composições e contratar um baterista mais posteriormente? Então, quer dizer, muita coisa ainda ficou sem sentido... foi um tremor e tanto pra quem curte a banda. Foi foda!

Mas particularmente, querem saber? Acho que agora o Slipknot vai se tornar cada vez mais aquelas bandas que depois de passados 10 anos, os fãs olham pra trás e pensam "Antigamente era melhor! Hoje em dia não é a mesma coisa.", mais ou menos o que houve com o Guns N' Roses. Apesar de lidarem com as adversidades, seja da forma que for, não vai voltar a ser como antes. 

Uma das principais questões ainda vagas é a de quem seria o novo baterista do Slipknot, e francamente falando, não faço a menor ideia. Em uma dessas conversas no Facebook, estava falando com o Victor Rodrigues, baterista da Lekhaina (conhecido meu que também toca bateria), sobre a saída do Joey e tudo o que isso envolvia, inclusive a entrada de um novo baterista, e cara, são opções pra caralho! Mas nem tantas assim, porque pra entrar no Knot precisaria ser "O" batera, um com estilo e técnica razoavelmente semelhantes às do Joey. Pelo menos eu, acharia extremamente estranho ver o Slipknot tocando com um batera com um estilo próximo ao dE Dave Lombardo ou Shawn Drover, por exemplo. Ideias pra lá, comentários pra cá e cheguei a conclusão de que um "substituto" à altura seria Matthew McDonough, baterista do Mudvayne. O cara tem um jeito de tocar bem semelhante ao do Joey, possui bastante técnica e velocidade, só peca no quesito presença de palco onde o Joey era realmente único! A condução no china (prato), as viradas, as batidas de cabeça, a bateria vertical... ó Deus, aquela bateria nunca mais vou ver! Mas fora Matthew, não vejo outras opções. Enfim, agora só nos resta esperar e ver o que a banda vai decidir. Só estou certo de que o Slipknot perdeu a sua essência, o Joey levou com ele um pouco da alma da banda. Sem alma, não há conteúdo. Sem conteúdo, não há vida. Ou pelo menos parte dela. A notícia foi triste, mas foi verdadeira! Um verdadeiro tapa na cara pra muitos de nós! 

Mas de qualquer maneira, espero que tenham curtido a postagem! Estou aberto à críticas, elogios, sugestões, dicas ou seja lá que porra for. Comentem, se puderem! stay.

8 de ago de 2013

Megadeth - Wake Up Dead (Live)


Nas últimas semanas tenho ouvido bastante Megadeth, e como é uma digna banda de heavy/thrash metal com certeza merece um espaço aqui no blog.

Sinceramente, nunca vi uma performance tão boa do Megadeth como nesse vídeo! Os solos do Dave ficaram do caralho, a energia que eles transmitiram nessa música ficou boa demais. Não morro sem antes ir num show desse nível, ficou muito da hora. Espero que curtam aí, é um som de qualidade.

Obs: nos próximos dias voltarei com algumas postagens um pouco mais textuais, aposto que alguns de vocês sentem falta daqueles meus longos e elaborados textos. Até mais! 

16 de jul de 2013

Dying Fetus - Your Treachery Will Die With You


Comecei a ouvir Dying Fetus a algumas horas através de uma publicação no Facebook, o que me motivou a saber mais sobre esse grupo de death metal formado em 1991. 

A minha 1ª impressão sobre a banda foi de ser bem parecida com Cannibal Corpse. Os vocais, os riffs pesados e até a forma como filmam os videoclipes, mas isso não quer dizer que sejam bandas plagiadas, afinal existem tantos grupos de metal que fica difícil se diferirem umas das outras. Não que a semelhança entre ambas os grupos seja um defeito ou algo negativo, foi apenas um comentário meu.

Mas achei Dying Fetus uma banda do caralho, com um som bem extremo e super complexo, tecnicamente falando. E a propósito, sou o único que achou que o vocalista, John Gallagher, faz um movimento estranho com a boca enquanto canta? Mas enfim, que se foda. O som é foda, a banda é foda! O metal é foda!

Curtam aí o death metal do Dying Fetus! \o/

O RETORNO!

E aí pessoal, como vão? Pois é, depois de todo esse tempo estou retomando as minhas postagens aqui no 'Domínio Maggot', embora não seja mais tão Maggot assim. Irei explicar. É o seguinte: nesse tempo em que me ausentei, apesar de ainda curtir Slipknot, me interessei por outras bandas, tais como Avenged Sevenfold, Cannibal Corpse, Alice In Chains, Suicide Silence, Cradle of Filth, entre outras. Então é lógico que essa minha "alteração musical" irá alterar consideravelmente as minhas publicações aqui. Mas isso não quer dizer que eu deixarei de publicar a respeito do Knot, afinal de contas, ainda curto o som da banda.

Outro ponto que gostaria de deixar claro a respeito do blog, é o seu visual. Bom, inicialmente eu pretendia modificá-lo de um modo que abrangesse todas essas "novas" bandas que passei a ouvir nesses últimos tempos, porém, mesmo criando uma nova imagem de topo para o 'Domínio Maggot', não consegui colocá-la lá em cima sabe-se lá porque maldito caralho. E o plano de fundo, pretendo trocar periodicamente com diferentes bandas do meu/nosso agrado.

As publicações continuarão como eram antes, contudo, irei implementar algumas postagens mais simples, como por exemplo, um videoclipe de alguma banda de metal/rock (lógico!) para que simplesmente quem acesse o blog possa ouvir e curtir o som. É uma maneira simples e bem básica de implementar novos tipos de bandas aqui, de um modo que alguém ouça, curta e pense "banda legal! vou baixar algumas músicas" e com o passar do tempo seja um fã dessa tal banda, entendem? Também pretendo criar uma aba (aquelas logo abaixo da imagem inicial do blog) com um breve resumo das bandas que citei logo no começo desse post, para que saibam o mínimo sobre elas. Enfim, essas aí são as principais mudanças a respeito do 'Domínio Maggot', se algo mais surgir aviso vocês, certo?

Na sequência, uma publicação com um videoclipe da banda Dying Fetus e um breve comentário sobre ela. Espero que tenham curtido! Qualquer sugestão, crítica ou elogio, por favor comentem.

3 de nov de 2012

Aniversário de Mick Thomson #7!

No dia 3 de Novembro de 1973 nascia Mick Thomson, um dos atuais guitarristas do Slipknot. E 39 anos depois, nós do Domínio Maggot celebramos seu aniversário com votos de felicidade, muita paz e tudo de bom que qualquer metaleiro insano (como ele!) deseje!

Felicidades Mick! O Domínio Maggot te parabeniza, stay!

(FACEBOOK)

Domínio Maggot is BACK!

Hey Maggot's! Depois de exatos 113 dias da desativação do Domínio Maggot, é com orgulho que anuncio que o nosso tão amado e desejado blog está oficialmente de volta a ativa! 

Não haveria dia melhor para reativarmos: 3 de Novembro, aniversário do Mick #7! 

O nosso cronograma continuará basicamente o mesmo, comigo postando com bastante frequência e revezando entre notícias e postagens um pouco mais pessoais e opinatórias. Porém, algumas mudanças serão feitas como a abertura a um espaço sobre música brasileira (música decente!), mas não preocupem-se com isso pois as novidades lhes serão apresentadas com o tempo, certo? Por enquanto foquem-se no nosso retorno e na retomada do blog. Muitos acharam que o Domínio Maggot havia falido, que o fim havia chegado e que a nossa página fosse ser mais uma entre as milhares que ficam à deriva na internet. Houveram comentários raivosos, Maggot's indignados com o "fim" do blog e outros tentando entender o ocorrido, porém, confesso que nem eu sei exatamente o motivo dessa desativação. Talvez eu precisasse me encontrar como pessoa para que pudesse me encontrar como blogueiro.

Quanto ao conteúdo perdido durante todo esse tempo, ele já era! Foram mais de 3 meses de desativação, portanto o que ocorreu nesse tempo ficou para trás, lamento. Seria muita informação para colocar em dia então vou focar o DM no que há por vir e não no que já passou.

 Mesmo sem postagem alguma nesses 113 dias que estive fora, o número de visitas e seguidores não parou de aumentar e a partir de agora aumentará ainda mais, então sejam muuuuuuito bem vindos (novamente) ao Domínio Maggot! stay!

14 de jul de 2012

Slipknot na capa da nova Kerrang!

O sombrio e violento clima que envolve o Slipknot e o define sempre foi um mistério, porém com a vinda do 'Antennas To Hell' a aproximação de sua data de lançamento, Tom Bryant, da revista Kerrang! conversou com Joey Jordison, Corey Taylor e Shawn Crahan, onde falaram sobre a preparação deste novo álbum, além de nos contarem um pouco mais sobre os pesadelos por trás de suas canções. Como a entrevista é para a nova edição da Kerrang!, a mesma está disponível apenas no catálago, mas qualquer trecho liberado será postado aqui. 

O autor da foto da capa é Paul Harris, o mesmo do museu de arte do Knot. 

(CAPA)

Slipknot: Mayhem Festival - Florida 13/07 - James volta ao Knot!

Ontem a noite o Slipknot novamente subiu ao palco do Mayhem Festival, e com a volta de uma lenda: James Root. O guitarrista retornou à banda depois de 9 shows perdidos, devido a sua apendicite, sendo este o 10º concerto do Knot pelo Mayhem. Esta última apresentação rolou em Tampa, Florida. O set-list não sofreu alterações, mantendo-se com 14 canções.

1. Intro - (SIC) 
2. Eyeless
3. Sulfur (Video)
4. Wait And Bleed
5. Before I Forget
6. Disasterpiece (Video)
7. Gently
8. Vermilion (Video)
9. The Heretic Anthem
10. Psychosocial
11. Duality
12. Spit It Out
13. People=Shit (Video)
14. Surfacing

A galeria de fotos deste show pode ser vista diretamente aqui.


12 de jul de 2012

Slipknot: Mayhem Festival - The Woodlands, Texas 11/07

Na noite passada o Slipknot fez seu nono show pelo Mayhem Festival, sendo o segundo no estado do Texas, porém dessa vez em The Woodlands. O concerto ocorreu no pavilhão Cynthia Woods Mitchell. 

O set-list permaneceu o mesmo, ainda com 14 músicas. O Knot segue se apresentando sem James Root. 

1. Intro - (SIC) (Video)
2. Eyeless (Video)
3. Sulfur
4. Wait And Bleed
5. Before I Forget
6. Disasterpiece
7. Gently
8. Vermilion
9. The Heretic Anthem (Video)
10. Psychosocial
11. Duality
12. Spit It Out
13. People=Shit
14. Surfacing

Uma galeria de fotos desse show foi aberta no Facebook e pdoe ser conferida diretamente aqui.

Shawn fala à Rolling Stone sobre o The Apocalyptic Nightmare Journey e a Living Breathing Films!

#6
A revista Rolling Stone recentemente conduziu uma bela entrevista com Shawn Crahan, onde o percussionista do Slipknot falou sobre seu novo livro, o 'The Apocalyptic Nightmare Journey' e sobre a 'Living Breathing Films', produtora de filmes de terror que ele abriu junto a Corey.

Alguns trechos da versão do Clown foram disponibilizados no site da Rolling Stone, e podem ser conferidos logo abaixo. Infelizmente, a entrevista completa só estará disponível na própria revista. 


"Este é o meu subconsciente de uma forma tangível - que você pode provar isso, você pode cheirá-lo", diz o percussionista ao folear seu primeiro livro. Sobre a máscara, ele disse que ela é desligada de suas emoções, que ele vira as páginas através de imagens vívidas de familiares, amigos, e seu bando de homens mascarados (Slipknot, óbvio!). "Eu vivo em minha própria imaginação, este livro vai provar isso para vocês.", diz o #6. 

Sobre a elaboração do 'The Apocalyptic Nightmare Journey', Crahan disse:

"O livro foi elaborado a partir de cerca de 5.000 fotos instantâneas de Polaroid que eu venho tirando desde 1999, as fotos de dentro são tão escuras e obscuras quanto a nossa música. A imagens são rasgadas e desgastadas, as cores manchadas, e as superfícies são arranhadas e manchadas. Essas Polaroids foram submetidas a urina, microondas, ficando fora por uma semana, rasgado ao meio, mandado embora pelo correio e tomado de volta. Qualquer coisa que eu poderia pensar que eu fiz."

The Devil's Carnival: Tour 2012 e novo vídeo divulgados!

Boas novas sobre o The Devil's Carnival: o tour completo desse ano, além de um novo vídeo promovendo o projeto foram publicados pelo próprio Clown em seu Facebook, a cerca de 20 horas atrás. Além de nos atualizar sobre seu "carnaval infernal", o percussionista também informou que o TDC (The Devil's Carnival) está pondo o pé na estrada novamente, o que promete agitar àqueles que procuram um parque de diversões diferenciado. 

(PRINT DA PUBLICAÇÃO DE SHAWN)

Junto com a boa notícia veio um novo vídeo, postado pelo Shawn (claro!), sobre o The Devil's Carnival que nos deu uma idéia mais definida de como deverá ser o mesmo: artistas circenses introduzindo chaves de fenda no nariz, engolidores de espadas e uma multidão vestida de forma típicamente obscura e infernal, literalmente. Tudo bem ao jeito Clown de ser.




(POSTER/CAPA)

11 de jul de 2012

Segundo dia do KnotFest será transmitido ao vivo!

Ótimas notícias sobre o KnotFest: o festival vai ser transmitido ao vivo, através deste site. Porém, será transmitido APENAS o segundo dia pelo preço de US$ 14,95 através do modo Pay-per-view. A transmissão vai ao ar a partir do dia 14 de Julho, e o show completo do Slipknot no dia 18 de Agosto, juntamente com cenas dos bastidores e uma entrevista exclusiva após o concerto. 

Contudo, o horário do inicio da transmissão ainda não foi divulgado pela banda. 

Sobre o KnotFest, Shawn Crahan deixou uma mensagem no Facebook do Slipknot:
"Olá a todos. Eu sou o Clown e só queria estender o convite a um pagamento especial para que se possa ver do mundo todo um dos nossos sonhos por um longo tempo, e eventualmente, chegar a sábado, 18 de Agosto. Nosso objetivo era criar um festival que gritasse a nossa visão. Isso significaria tudo para nós, que todos estivessem lá, ao mesmo tempo. Mas porque alguns não podem estar lá em carne e sangue, que pelo menos possam estar espiritualmente, e por isso, se juntar a nós no KnotFest em 18 de Agosto, Minneapolis.  

Obrigado por tudo, e como sempre, nós amamos todos e cada um de vocês".


Novas fotos de Jaxon Atari Fehn, filho de Chris #3

Hey Maggot's! Quem acompanha a trajetória do Slipknot já está por dentro de que Chris, recentemente tornou-se pai de Jaxon Atari Fehn. Algumas fotos do filho do percussionista já foram divulgadas pelo próprio, porém a Maggot Camila Cavalcanti nos enviou mais duas imagens de Jaxon, publicadas a pouco tempo por ambos os percussionistas do Knot, Chris e Shawn. 

A próxima geração dos Fehn não nega que segue à risca os gostos do pai: a paixão pelo metal. Percebam que Jaxon veste uma pequena camisa do Motörhead, sinal de que Chris está fazendo seu papel de paizão coruja direitinho. E além disso, os típicos olhos azuis do #3 podem ser vistos no pequeno Fehn, porém, numa escala reduzida. Enfim, espero que tenham curtido.

Obrigado Camila C., por ter compartilhado conosco estas imagens. stay! 


Slipknot: Mayhem Festival - Dallas 10/07 - Corey desmaia!

Ontem a noite o Slipknot subiu ao palco pela 8ª vez no Mayhem Festival, que desta vez rolou no Gexa Energy Pavilion, em Dallas, Texas. Porém, uma surpresa alarmou a todos os Maggot's: ao fim do show, durante o encerramento com Surfacing, Corey desmaiou e foi retirado do palco por uma equipe de seguranças, ainda inconsciente. Isso mesmo, o #8 desmaiou em pleno show! 

Contudo, não há motivo para preocupações maiores. O próprio vocalista não deixou dúvidas de que está bem usando um tom irônico. 



Deixando de lado as adversidades deste último concerto, o Slipknot não fez nenhuma mudança no set-list, mantendo-se o mesmo pela 5ª vez no Mayhem. 

1. Intro - (SIC) (Video)
2. Eyeless
3. Sulfur
4. Wait And Bleed
5. Before I Forget
6. Disasterpiece
7. Gently
8. Vermilion
9. The Heretic Anthem
10. Psychosocial
11. Duality
12. Spit It Out (Video)
13. People=Shit
14. Surfacing (Video)

E abaixo, o vídeo da recaída de Corey durante sua performance em Dallas, Texas.



#Percebam que no vídeo inteiro de Surfacing (que está ao lado da música, no set-list), Corey não apareçe desmaiando, porém tal fato ocorreu um pouco depois do fim do vídeo. A "continuação" do encerramento do show e da música podem ser vistos no vídeo acima, com Corey sendo carregado pelos seguranças para fora do palco, porém não foi registrado o momento exato em que o vocalista caiu, apenas sua retirada do palco.

A galeria de fotos do show em Dallas pode ser vista diretamente aqui, basta clicar. stay maggot's! 
Rumo aos 1.000 seguidores! \õõõõõõ/

10 de jul de 2012

CONFIRMADO: Jim Root voltará ao Slipknot e ao Mayhem!

Agora é oficial: Jim Root voltará ao Slipknot e ainda ao Mayhem Festival! A notícia foi anunciada pelo próprio #4 em seu Instagram, que disse: 

"Ensaiando o set. Com autorização dos médicos, posso me encontrar com meus irmãos e terminar essa turnê. Obrigado por todos os desejos de melhoras, mal posso esperar para voltar! Ah, e isso é uma Jazzmaster nova? Acho que sim. Fiquem ligados".

Jazzmaster, nova guitarra de Jim, que deverá ser usada por ele em seu próximo show no Slipknot.

Corey Taylor escolhe seus 3 shows favoritos


Em uma recente entrevista, Corey Taylor falou à ArtistDirect.com sobre seus três shows favoritos fora do Slipknot. A versão do vocalista pode ser vista logo abaixo:

"Se eu tivesse que escolher os três shows que eu vi quando era garoto e que foram os meus favoritos..." 

Metallica - "Damaged Justice Tour" - 1989

"Eu vi o Metallica e o The Cult na turnê "And Justice For All", e esse foi um dos melhores shows que eu já vi na minha vida. O Metallica era tão à prova de balas naquela época. Eles foram tão bons, firmes e concisos. Você podia ver que o futuro estava se abrindo para eles. Eles não se tornariam mais uma banda do gênero, eles se tornariam A banda. Eles seriam o Metallica como nós o conhecemos. Houve muita emoção lá e nós estávamos lá por eles. Aquele show foi fantástico".

Pantera & White Zombie - "War Of The Gargantuas Tour" - 1996

"Eu vi o Pantera com o White Zombie em 1996. Aquele foi um show feroz, cara. Aquela foi, oficialmente, a última vez que eu estive em uma bate cabeça de verdade porque eu tive um piercing do mamilo arrancado da carne. Eu fiquei como: "Isso é tudo para mim" Muitíssimo obrigado! Eu acho que não vou querer fazer isso de novo". 

Rage Against The Machine - "Download Festival" - 2010

"Eu não era mais garoto naquela época, mas assistir o Rage Against The Machine no Download de 2010 foi  insano. Era tão surreal! Foi uma das melhores performances que eu já vi de uma banda que traz uma abordagem minimalista para o palco. Literalmente, eram eles e seus instrumentos posicionados no palco. Você teria pensado que eles tinham um monte de Marshalls e uns três metros de equipamentos e cabos. A energia em si era tão densa. Você podia ver, podia sentir e provar isso". 

Revolver: Slipknot com shows do Mayhem Festival!

No dia 30 o Slipknot estreiou no Mayhem Festival como headliner, e pareçe que tal fato fez com que os holofotes se voltassem novamente para a banda. Na edição da Revolver deste mês de Julho, o Slipknot, junto a outras bandas que também se apresentaram no Mayhem, saiu uma galeria de fotos dos concertos no evento e que podem ser vistas aqui. Além do Knot, grupos como Slayer, Motörhead e Anthrax também tiveram seu espaço entre os deuses do metal (Slipknot, é claro!) e suas consequentes imagens. 

A capa do catálogo deste mês ainda não foi publicado, mas assim que for, será publicado aqui no 'DM'.

Joey Jordison durante o Mayhem Festival.

Slipknot: Mayhem Festival - Englewood 08/07

Na noite do dia 08/07 o Slipknot subiu pela 7ª vez ao palco do Mayhem Festival, que retornou aos EUA, mais específicamente ao Colorado, na cidade de Englewood, no anfiteatro Confort Dental. O set-list permaneceu o mesmo pela 4ª vez durante o Mayhem, está na hora de dar uma boa mexida nesse repertório, já está enjoando. Incluir Gently foi uma boa, mas ainda pode melhorar muito mais!

As 14 músicas deste show foram:

1. Intro - (SIC)
2. Eyeless
3. Sulfur (Video)
4. Wait And Bleed
5. Before I Forget
6. Disasterpiece
7. Gently
8. Vermilion (Video)
9. The Heretic Anthem
10. Psychosocial
11. Duality
12. Spit It Out
13. People=Shit (Video)
14. Surfacing 

Algumas fotos do show foram publicadas no Facebook e podem ser vistas aqui.